Historias

sábado, 15 de junho de 2013

Sr. Playboy - Capitulo 46

Joe estava recostado contra o carro alugado quando Dani se aproximou arrastando as malas e o cachorro, e antes que tivesse feito qualquer coisa, Kiwi correu em direção a ele.
Obedecendo a um impulso, Joe abaixou-se e pegou o animal no colo, tentando manter a língua de Kiwi longe de suas faces. Ele também fingiu não ver que Ranatta os espiava de uma das janelas do andar superior. Sua ex-sogra havia deixado a sala de jantar no instante em que Danielle subira para arrumar suas coisas. Fora a empregada que entrara no aposento poucos minutos depois e lhe pedira para esperar do lado de fora da mansão, o que não tinha sido exatamente uma surpresa.
Ei, pensei que estivesse feliz de ir para casa? — ele falou, olhando para Danielle e dando-se conta de que uma ruga vincava a testa delicada de sua filha.
Estou, mas imaginei que Demi pudesse ter vindo com você — Dani confessou.
Lamento, mas enganou-se — respondeu, entregando Kiwi à filha.
Na realidade, a situação com Demi era uma das coisas que ainda não decidira como resolver. Tinha uma ordem judicial dizendo que Danielle estava sob seus cuidados durante os próximos meses, mas o mesmo não acontecia com Demi, ela era livre para viver a própria vida e, se não o quisesse por perto, não havia como obrigá-la, embora estivesse disposto a usar todas as suas armas para provar a ela que valia a pena dar-lhe uma chance.
Pensativo, colocou a bagagem de Danielle no porta-malas e logo pai e filha entraram no carro que foi colocado em movimento. No instante em que olhou para Dani, a viu acenando para a avó que os observava da janela do andar superior.
Ranatta acenou de volta para você? — indagou ele, após algum tempo.
Sim, lá no fundo do coração dela, Natta me acenou de volta — respondeu Danielle casualmente, então virou-se no banco do passageiro para encará-lo.
Emocionado, Joe estendeu a mão para cobrir a da filha, num gesto que mesclava carinho e amor.
Você é uma garota muito especial, sabia?
Fico feliz que tenha percebido isso — Danielle respondeu, rindo. — Agora me conte, o que aconteceu com Demi?
Joe franziu o cenho.
Nada. Este é o problema.
Como, nada?!
Não quero falar sobre isso.
Mas eu quero!
Bem, Demi não quer mais nada comigo — Joe declarou, sem tirar os olhos da estrada.
E?
E nada. Ela me deixou e está tudo acabado entre nós. Ponto final.
Eu também o deixei, mas você veio me buscar — lembrou-o Danielle num tom carinhoso.
Você é minha filha, Danielle Jonas. Com Demi é diferente, não posso prendê-la a mim contra a vontade dela.
Por que será que tenho a impressão de que tem alguma coisa que não me contou? — conjeturou Dani, de repente, invertendo o papel de pai e filha.
Engraçado, não era ele que deveria usar a psicologia àquela altura do relacionamento dos dois?, perguntou-se, Joe.
Bem, na verdade, não voltei a Woodberry Park desde que partiu. Durante todo esse tempo fiquei na fazenda e pedi para meu advogado orientar Demi para colocar a casa à venda. Depois disso ela não me ligou mais.
Colocou a casa à venda? Como?! — Danielle indignou-se.
Sim, mas não a vendi. Não ainda — completou, suspirando. — Pensei que você talvez preferisse morar na fazenda, em vez de em Woodberry Park.
Danielle revirou os olhos.
Sei... morar na fazenda para que continue a evitar Demi, não?
Joe engasgou. Lá vinha a inversão de papéis outra vez. Danielle não se deixou abater pelo silêncio do pai e prosseguiu:
Bem, Sr. Joe Jonas. Teremos muito trabalho para tirá-lo dessa enrascada em que se meteu.
Ele a encarou perplexo.
Que história é essa?
Danielle riu, mas ao falar estava confiante:
Bem, precisamos de um grande gesto, ou melhor, de uma cena de forte apelo dramático para conseguirmos a atenção que precisamos. Pelo menos foi isso que aprendi em minhas aulas de teatro no ano passado.
Um grande gesto, como exibir meu bíceps ou coisa parecida? — provocou-a Joe.
Bah, agora entendo por que aceitou fazer aquele comercial de cuecas em que aparece quase nu na tevê — gracejou Danielle.
Mostrar seus músculos em cadeia nacional é a única forma de conseguir convencer alguém a sair com você, não?
Joe esticou o braço e fez cócegas nela.
Ei, isso não foi justo!
Danielle riu e empurrou a mão do pai.
Para a sua informação, mocinha. Sei muito bem o que é uma cena de forte apelo dramático e acho que sua idéia não poderia ser mais perfeita. Porém, para fazer o que tenho em mente precisarei de sua ajuda — disse, pegando o telefone celular e começando a discar uma longa seqüência de números.
Para quem está ligando? — Danielle questionou, curiosa.
Primeiro falarei com meu agente — ele informou. — Depois ligarei para Selena, Kristen e Miley.
As mulheres do Clube da Fantasia?
Joe a encarou de soslaio.
O que você sabe sobre o Clube da Fantasia?
Bem, soube que é assim que Demi e as amigas chamam a si mesmas — respondeu Danielle com inocência. — Por quê?
Por nada, vamos pensar no plano e esquecer o restante.
Sim, mas qual vai ser meu papel nessa história? Afinal, fui eu que dei a idéia, lembra?
Joe riu.
Primeiro me diga se era boa aluna em suas aulas de teatro no semestre passado?
Se quer mesmo saber, tão boa que sempre conseguia o papel principal.
Ótimo, porque vou precisar de todo o seu talento para colocar em prática o plano que tenho em mente.
Danielle colocou as mãos sobre a de Joe e sorriu ao dizer:

Se for para trazer Demi de volta a nossas vidas, pode contar comigo.

Próximo capitulo......

9 comentários:

  1. Tem selinho pra você lá no meu blog
    http://2mundoscolidem.blogspot.com.br/2013/06/selinhos.html

    ResponderExcluir
  2. Aaah que fofo *-* Adorei o capitulos.
    Espero que Esteja melhor
    Posta logo Bjs

    ResponderExcluir
  3. aaa quee lindo posta posta posta <33

    ResponderExcluir
  4. UHUL..
    Bailando com essa ceda de amor e carinho entre a Dani e o Joe..
    Own..
    Tão fofos..
    haha
    To curiosa.
    E agora??
    Posta Logooo
    Beijinhooos

    ResponderExcluir
  5. Muito fofo +.+
    Você deviria postar capítulos mais longos...
    Adorando a fanfic,uma das minhas favoritas.
    Tem de postar logo.
    Beijos

    ResponderExcluir